7 de maio de 2014

A Dracma e o Seu Dono



Damares e Thalles Roberto

Não sei por que tu me amas tanto assim 

Apaguei minha história, me afastei do teu jardim 
Pedia água, ninguém me dava de beber 
Sentia fome, assistia minha alma falecer 



Por isso que desci do céu, acendi a minha luz 
Te procurei (te procurei, te procurei) eu te procurei 
Que bom filha que te encontrei 
Por isso aqui no céu eu dei uma linda festa 



Não fala assim, senão eu choro 
Seu gesto é maior que toda a compreensão 
Eu só te adoro 
Do seu valor só eu entendo 
Uma nova história de uma dracma estou escrevendo 



Não sou mais uma dracma perdida 
Teu amor iluminou toda terra 
Até encontrar o meu coração (meu coração) 
Uma pedra tão pequena, pra fazer valer a pena 
Só o Senhor pra ter tamanha explicação 



Não és mais uma dracma perdida 
Decidi e te busquei 
Revirei o mundo inteiro 
Até encontrar seu coração (seu coração) 
Uma pedra tão pequena que pra mim valeu a pena 
O valor de uma alma, filho é toda a minha explicação 



Por isso que desci do céu, acendi a minha luz 
Te procurei (te procurei, te procurei) 
Que bom filha que te encontrei 
Por isso aqui no céu eu dei uma linda festa 


Não fala assim, senão eu choro 

Seu gesto é maior que toda a compreensão 
Eu só te adoro 
Do seu valor só eu entendo 
Uma nova história de uma dracma estou escrevendo 



Não sou mais uma dracma perdida 
Teu amor iluminou toda terra 
Até encontrar o meu coração (meu coração) 
Uma pedra tão pequena, pra fazer valer a pena 
Só o Senhor pra ter tamanha explicação 



Não és mais uma dracma perdida 
Decidi e te busquei 
Revirei o mundo inteiro 
Até encontrar seu coração (seu coração) 
Uma pedra tão pequena que pra mim valeu a pena 
O valor de uma alma, filho é toda a minha explicação 



Eternamente juntos iremos ficar 
Nem a vida, nem a morte vão nos separar 
Tu és meu dono, filha eu te amo 
Nossa história consumada está (3x) 



Consumada está! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário