17 de abril de 2016

Resenha: O lado bom da Vida - Matthew Quick

Oiieee 
Tudo bem com vocês?!
Hoje trago para vocês uma super resenha do livro O lado bom da vida, já falei sobre ele em algum post de tag de livros se não estou enganada, e agora, finalmente, resolvi trazer a resenha pra vocês.
Então vamos lá!

Editora: Intríseca
Paginas: 256


O livro é muito bom, conta a história de Pat Peoples, um ex-professor que após sair de um hospital psiquiátrico, ele se integra totalmente e até mentalmente numa futura reconciliação que ele acredita com sua ex-esposa Nikki. Mas isso não está dando muito certo, Pat decide fazer tudo aquilo que antes quando eles ainda eram casados não fazia, só pra agradar a Nikki, que nem está próxima dele. Nikki gosta de homens com peitoral forte, então lá vai Pat malhar feito um louco, ela também gosta de homens que leem livros de literatura, então lá vai Pat pedir para que sua mãe o traga vários livros de literatura e ele os devora. Tudo o que ele faz é pensando nessa futura reconciliação. Só que eu pude perceber que ao se integrar nesse pensamento que ele nem tem certeza se vai realmente acontecer, ele passa a ser uma pessoa que na verdade ele não é, fazendo coisas que normalmente ele não faria. Aos poucos conversando com seus pais e amigos, ele vai percebendo que ficou fora por um bom tempo e perdeu muita coisa aqui fora, e um de seus refúgios em tempos de irritação, é ir ao porão e malhar bem pesado. A pessoa que mais o apoia e até impressiona ao próprio Pat, é o seu terapeuta o Cliff que apesar de ser só um terapeuta acaba virando um grande amigo.


A mãe de Pat de certa forma o ajudou a sair do hospital, algo que ele chama de "lugar ruim", então ele praticamente faz tudo o que ela quer só pelo fato de achar que deve agradecimentos a ela por isso. Ela também se aproveita um pouco disso, chorando e fazendo birra toda vez que ele não deseja e não quer fazer algo, e final das contas ele acaba cedendo.
Mas quando mamãe diz "por favor", eu lembro que estou tentando ser gentil em vez de ter razão, e também que estou em dívida com a minha mãe porque ela me resgatou do lugar ruim, de modo que subo a escada e coloco o cinto de couro marrom que ela comprou pra mim no início da semana. - Pat

A vida de Pat Peoples começa a mudar aos poucos quando ele acaba conhecendo Tiffany, e logo quando se conhecem, eles não parecem muito amigáveis um com o outro não. Pelo contrário, Pat acha Tiffany um pouco estranha. Mas aos poucos vai conhecendo ela bem melhor. Em algumas partes do livro, você pode achar o momento muito bobo para os dois, e que eles poderiam ter uma amizade bem legal desde o início, só que mais pra frente você vai encaixando tudo e descobrindo muita coisa sobre os dois.
Eu sei que Tiffany é diferente da maioria das garotas mas também sei o que é estar separado de seu cônjuge, que é algo que Ronnie não entende. - Pat

 

Tem momentos no livro que Pat fica tão preocupado em fazer o que Nikki antes achava certo, mesmo sem nem saber onde ela está, que ele repete várias vezes que Nikki não gosta de algumas coisas porque tem que ser gentil. Que acabamos em algumas situações já sabendo o termino da frase de tanto que ela foi repetida. Mesmo se o autor nem completar a frase toda.
Sei que o torcedor do Giants foi um idiota por usar uma camiseta dos Giants em um jogo dos Eagles, e que foi culpa dele o fato de seu filho ter chorado, mas também sei que o que fizemos foi cruel, e esse é o tipo de comportamento que Nikki odeia, e que eu estou tentando... - Pat
______________________ 

Espero que tenham gostado.
Fiquem com Deus.

"Invoca-me no dia da angústia: 
Eu te livrarei."
Salmos 50:15.

Nenhum comentário:

Postar um comentário