24 de novembro de 2012

“Quantas vezes você ficou com um nó na garganta? Quantas vezes você estava mal e disse que estava bem? Quantas vezes você quis chorar e sorriu, ou chorou desejando sorrir? Quantas vezes uma só palavra, um só gesto destruiu o seu dia? Quantas vezes você ficou calada mesmo querendo falar? Quantas vezes você guardou pra si mesma tudo o que te corroia por dentro? Quantas vezes você se sentiu sozinha, mesmo com tantas pessoas a sua volta? Quantas vezes uma simples brincadeira te matou por dentro e você apenas sorriu mostrando que estava tudo bem? Quantas vezes você foi forte o suficiente pra passar por tudo isso? Quantas vezes você disse que não é forte e esqueceu-se de tudo o que um dia enfrentou?”

Nenhum comentário:

Postar um comentário